Como economizar dinheiro em roupas para viagens à países frios

inverno 8

Fim de ano está chegando! Férias! Natal! Ano Novo! E viagens, é claro. Com a crise econômica, e o dólar onde está, nem todos os planos de viagem serão concretizados; mas eu sei de muita gente que mesmo assim vai tentar dar um jeitinho de viajar para os Estados Unidos ou outro país do hemisfério norte, e experimentar o Natal Branco. Porém, junto com a beleza do Natal no norte, vem algo com que nós brasileiros não estamos muito acostumados: inverno de verdade, com temperaturas abaixo de zero.

Eu mesma procurei todo tipo de dica antes de me aventurar na média de -15ºC de Chicago em fevereiro; algumas coisas ajudaram, outras só fiquei sabendo experimentando aquele inverno em primeira mão. Cheguei em Chicago achando que teria que comprar milhares de roupas próprias para o inverno de lá…. apenas para perceber que, na verdade, é perfeitamente possível viver só com o guarda-roupa que trouxe do Brasil. Tudo depende do quão preparada você está.

Primeiro, pesquise sobre o clima do país para onde vai. Parece uma dica meio óbvia, mas não custa lembrar, pois essa é a parte mais importante dos seus preparativos pré-viagem. Entre em qualquer site de previsão do tempo (normalmente uso weather.com), e veja a previsão do tempo para os dias da viagem, e a média esperada para aquele mês. O inverno da Califórnia é extremamente diferente do inverno de Chicago, e você precisará fazer sua mala de um jeito diferente para cada um desses lugares. Além da temperatura, tenha certeza de checar outras coisas também: neva bastante nesse lugar? Tem bastante vento? E chuva? Tudo isso é importante.

Chicago Water Tower 0051

Além do clima em si, pense também no que exatamente você vai fazer nesse lugar. Vai passar grande parte do seu tempo ao ar livre, ou dentro de prédios/casas/shoppings? Todas as residências nesses países nórdicos têm aquecimento interno, por volta dos 20ºC. Isso é bem diferente de ficar o dia inteiro fora, andando em um clima de -10ºC, enquanto está nevando.

Se pretende praticar algum esporte na neve, não tem outro jeito: vai ter que comprar roupas específicas para isso. Agora, se pretende apenas andar pela cidade, ou passar a maior parte do dia dentro de museus ou restaurantes, é possível sobreviver com o guarda-roupa trazido de casa. O grande segredo está em se vestir em camadas.

Para a temperatura entre -10ºC e -20ºC que peguei em Chicago, me vesti em cinco camadas. Não simplesmente pegue as cinco blusas mais grossas do seu guarda-roupa e as vista todas de uma vez; além de, uh, ser impossível de vestir todas elas um por cima da outra, esse bolo não vai adiantar muito. Deve-se começar por blusas finas: primeiro uma regata ou camiseta de manga curta, depois uma camiseta de manga comprida mais fina. Essas duas primeiras camadas irão servir para manter seu corpo isolado da umidade; por isso é recomendado que não sejam de materiais que demorem para secar, como algodão. A partir da terceira camada que a proteção para o frio em si começa, com, por exemplo, uma blusa grossa de lã. As duas últimas camadas devem ser casacos: um mais fino, como um cardigã de lã, daqueles que usamos nos dias mais friozinhos de outono; e, agora sim, a quinta e última camada deve ser o casaco de frio mais grosso que tem no seu armário. De preferência deve ser longo: o quanto mais de proteção contra o vento e frio na parte das pernas, melhor.

É claro, há diferenças entre os casacos longos de frios que temos aqui no Brasil e os que se vendem lá fora. É possível achar casacos bastante grossos aqui – a Zara em especial tem bastante desses -, mas a grande diferença dos casacos internacionais é o fato de serem construídos com duas camadas. É como se fosse não um, mas dois casacos: um interno, de material fofo e quentinho, e outro externo, resistente ao vento, chuva, e neve. Com esses casacos comprados no exterior, as cinco camadas de roupa obviamente não serão necessárias. Mas será preciso separar uma parte do seu orçamento de viagem só para isso, que poderia ser gasto em outras coisas.

inverno 7

Se precisar comprar apenas uma roupa para o frio, recomendaria esquecer dos grandes casacos e ir, ao invés disso, para a seção de roupas termais. É claro, roupas termais não dão o aspecto fashion e luxuoso dos casacos lindos que todos queremos no inverno; mas para resistir ao frio congelante, é a etapa mais importante. Ela irá isolar seu corpo contra não só o frio, mas também a umidade; e quando você experimenta um frio de -20ºC, escapar do frio é tudo que importa. Você esquece todos os seus planos de parecer bonita e estilosa, e só quer mesmo ficar quente. As roupas termais também custam menos que casacos, e podem ser encontrados em qualquer loja de roupas dos países nórdicos: nos Estados Unidos em especial, a Sears tem uma boa opção de termais por um preço mais barato.

Para um frio maior que -20ºC, roupas termais – tanto na parte de cima quanto na parte de baixo – são essenciais. Mas até os -20ºC, você consegue passar só com as roupas brasileiras sem muitos problemas. Mesmo nos dias mais frios, consegui passar o dia andando pela cidade sem muitas paradas no Dunkin’ Donuts para mais um chocolate quente (que por sinal são a oitava maravilha do mundo. sdds chocolate quente do Dunkin’ Donuts). Da cintura para cima, em nenhum momento senti frio. Quanto às pernas, porém, a situação foi um pouco diferente.

Passei minha semana em Chicago usando duas meia-calças por baixo da calça jeans e não congelei, mas senti sim um pouquinho de frio – nada que não sentisse aqui no Brasil usando só um jeans, ou só uma meia-calça fina. É claro, estaria mais confortável se tivesse comprado uma legging termal, ou uma meia-calça grossa e forrada por dentro  – essas meia-calças são vendidas em qualquer loja por lá. Mas se você, como eu, não quiser gastar dinheiro nisso, tenha certeza que as meia-calças que está levando são grossas. Bem grossas. Levei uma de fio 100, e outra de fio 80. Qualquer coisa mais fina que isso poderá te causar problemas.

Como podem ver, se você quiser, pode passar por um frio de até -20ºC sem comprar casacos ou calças. Porém, há coisas que não há muito jeito de escapar: cachecóis, luvas, e chapéus. Para um frio de até -10ºC, é possível usar os acessórios brasileiros. Mas para temperaturas menores, infelizmente os nossos cachecóis, luvas, e chapéus são muito finos. Isso é especialmente importante para lugares que ventam muito, como Chicago. Quando estava lá, meu maior problema não foi com o frio em si, mas com o vento congelante que chegava a machucar meu rosto. Precisei imediatamente comprar um cachecol grosso e largo, que pudesse esconder parte do meu rosto nele, ou senti que perderia meu nariz (óbvio exagero, é claro, mas é essa mesma a sensação).

Outra extremidade muito importante de manter aquecida: as orelhas. Essas seriamente pensei que iriam cair, elas doíam tanto. Dependendo do frio, há diferentes tipos de chapéus que você pode usar: para um frio “leve” de até -5ºC ou -10ºC, um gorro fino já faz um bom trabalho. Se não gosta de usar gorros, aquecedores de orelha são as melhores invenções da humanidade: não deixam suas orelhas congelarem (que é o objeto de chapéus nesse frio “leve”), e ainda te deixam bonitinha e sem arruinar o penteado. Têm meu selo de aprovação.

Agora, para um frio perto de -20ºC, sinto dizer que nada além de um trapper hat – “chapéu de caçador” – irá te manter quente. Eu sei, esses chapéus parecem tão feios….. mas todo mundo estará usando alguma coisa parecida, então pelo menos você não vai estar passando vergonha sozinha. Lembre-se, nesse frio congelante ninguém liga para o quão estilosa você é; o importante é não morrer de frio. E dependendo do estilo, alguns trapper hats são até que bonitinhos. Ou pelo menos não tão feios.

inverno eu

Eu no Bean de Chicago. Obviamente minha roupa estava mais voltada para me manter aquecida do que para a última moda.

Uma dica para luvas: compre luvas “touchscreen”. Ou seja, luvas que te deixem usar o celular sem precisar retirá-las. Isso é algo importante: em uma viagem, você estará usando seu celular toda hora, seja para usar o gps/google maps, para tirar fotos, ou mandar mensagens. Agora imagine ter que tirar a luva toda hora que precisar usar o celular, mesmo que só para ver a hora. Em um frio de -20ºC, até esses pequenos detalhes acabam de tornando importantes. Luvas “touchscreen” podem ser encontradas em qualquer loja ou farmácia; normalmente são as que têm as pontas dos dedos de cores diferentes do resto da luva.

A última dica importante é quanto a calçados. Tenha certeza que sua bota seja impermeável, ou pelo menos que tenha uma sola firme. Há grandes chances de que, mesmo que não esteja nevando, você tenha que andar por caminhos com restos de neve, ou restos de gelo. A última coisa que alguém quer é escorregar e torcer o pé em uma viagem internacional. As meias também são importantes: mesmo usando duas meias grossas dentro das duas meia-calças já descritas anteriormente, ainda assim a parte do corpo em que mais senti frio foi nos pés. Comprar uma meia com forro duplo talvez seja uma boa ideia. Se quiser ir além disso, as lojas de países com invernos rigorosos também vendem foot warmers: insoles para colocar dentro da bota, que esquentam os pés.

inverno 4

Uma pergunta que tinha antes de viajar era: é possível usar vestidos/saias em um frio desses? Após experimentar esse tipo de frio, digo que é possível, mas com meia-calças bem grossas. Se o frio for mais ameno, por volta de até -5C, usar um vestido/saia só com as duas meia-calças que levei é possível. Foi o que fiz no meu dia mais “quente” de viagem. Se for um frio mais rigoroso, ainda é possível, mas ou com uma terceira meia-calça sobre as outras duas, ou com meia-calças forradas. O fato é que calças jeans são geladas; uma meia-calça forrada faz um trabalho melhor em esquentar as pernas do que um jeans. O problema só é colocar a meia-calça por cima de já outras duas meia-calças… é preciso de um pouco de malabarismo, bom equilíbrio, e delicadeza o suficiente para não acabar rasgando a meia-calça ao puxá-la para cima.

É claro, você também verá mulheres usando vestidos e saias com apenas uma meia-calça fina, ou até sem nada para proteger as pernas, enquanto você se sente um verdadeiro marshmallow com todas as suas camadas de roupas. Mas lembre-se que essas são pessoas nascidas e criadas nesse inverno: têm uma resistência ao frio rigoroso que nós não temos. É necessária uma adaptação para viver em um frio de -20ºC, mas não se desespere: os seres humanos são seres adaptáveis. Mesmo em uma rápida viagem de uma semana, você começará a notar que sua resistência ao frio mudará. Daqui a pouco vai até estar saindo sem nenhum chapéu e sem sentir que suas orelhas estão prestes a cair. 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s